domingo, 21 de janeiro de 2018

IX Mem. Bobby Fischer - Prazo que termina!

Canetas de brinde já prontas, para todos os participantes
do IX Memorial Bobby Fischer
Estamos a 10 dias do fim da primeira fase de inscrições no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, que vai até 31 de janeiro, com valores diferenciados de taxa de inscrição para o enxadrista do público geral e vantagens significativas (link) para aqueles que garantirem hospedagem no local do evento, o Littoral Hotel, especialmente neste mês de janeiro.

A partir de fevereiro, as inscrições prosseguem, porém com vantagens menores para os interessados. Já em março, havendo ainda vagas, seguiremos recebendo inscrições, mas sem as condições especiais oferecidas para as adesões antecipadas. 

Ainda assim, como já é tradição da série dos Memoriais Bobby Fischer todos os participantes deverão receber canetas do evento, de brinde, a despeito do período de inscrição.

O Aberto segue recebendo muitas adesões e, no momento, já conta com 39 inscritos! Há um limite de 120 vagas. Confira no chess-results (link).

E a prova poderá contar ainda com, pelos menos, mais dois titulados de renome nacional, que, em breve, deverão confirmar a vinda ao Memorial. Esperamos poder anunciá-los dentro de poucos dias. 

Por ora, podemos dizer que os mesmos estarão na Final do Brasileiro de 2017, a se realizar no mês que vem. (*)

(*) Sobre a divulgação da participação de jogadores titulados no evento confira o alerta contido no item 8 do Regulamento, disponível na coluna ao lado.

Tomaz terá apoio da FPBX


A Federação Paraibana de Xadrez, atendendo a uma demanda latente do nosso meio enxadrístico vai apoiar Luiz Antonio da Silva Tomaz, um dos maiores talentos surgidos no xadrez da Paraíba nos últimos tempos. Confira a matéria no blog da FPBX.

sábado, 20 de janeiro de 2018

Circuito de Blitz na AXCV - Resultado da 7ª Etapa

Sá, em foto de arquivo, campeão da
 VII Etapa do Circuito de Blitz, na AXCV
O campeão da VII Etapa do Circuito de Xadrez Blitz Bobby Fischer, ocorrido neste sábado, na AXCV, foi Fernando Sá de Melo, que obteve 6 pontos em 7 rodadas, tendo sido vencido apenas pelo principal favorito da prova, Luiz Antonio Tomaz, o vice-campeão, com 5,5 pontos. Para quem ficou curioso, a fim de saber quais adversários conseguiram tirar pontos de Tomaz, um das maiores sensações do xadrez paraibano na atualidade, vamos contar... Ele perdeu na última rodada para Francisco Dantas, ex-campeão paraibano, quando dependia somente do empate para ficar com o título, e antes havia empatado com o novato do dia na AXCV, Tiago Vieira, pernambucano, radicado em João Pessoa, que mostrou um xadrez de muito bom nível, terminando em 3º lugar, ao liderar um pelotão de 7 jogadores que somou 4 pontos.  Com o resultado, Tiago também sagrou-se campeão da categoria U1900, já que não tem ainda rating formado. A prova contou com 13 participantes. Confira abaixo a classificação completa do torneio de hoje e a classificação completa do Circuito, até o momento. O evento terá 10 etapas, cujos vencedores serão aqueles que mais pontuarem por categoria, quando serão ambos premiados com a inscrição para o Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em março próximo. A 8ª etapa da competição vai acontecer no dia 10 de fevereiro, no sábado de Carnaval.




(*) Apesar de Fernando Sá liderar o Circuito, o mesmo não concorre ao prêmio da inscrição gratuita para o Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, eis que é o Diretor desse evento.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

O Fischer paraibano!

Por Luiz Fábio Jales (*)


O presente artigo, cujo título talvez pareça um tanto exagerado, tem por objetivo expressar a minha perplexidade diante de um fato inusitado que vem despertando a atenção da comunidade enxadrística da Paraíba: o sensacional desempenho alcançado pelo jovem enxadrista Luiz Antônio da Silva Tomaz em torneios recentes, desempenho este que, a meu ver, justifica plenamente o epíteto que ora lhe outorgo: o de “Fischer paraibano”!
Antes de mais nada, apresentemos um breve resumo da trajetória desse talentoso jogador: Luiz Antônio Tomaz nasceu em João Pessoa-PB, em 1997, possuindo, atualmente, apenas 20 anos de idade. Em 2008, então com 10 anos, Tomaz teve seu primeiro contato com o jogo, por meio das aulas do projeto Xadrez nas Escolas, implementado em 2005 nas escolas públicas municipais de João Pessoa, sob a coordenação do Mestre FIDE Francisco Cavalcanti.
O garoto Tomaz aprendeu o movimento das peças com a professora Fátima Kobayashi, que logo percebeu sua dedicação e força de vontade em querer aprender cada vez mais. A Profa. Kobayashi passou então a investir no aprimoramento do seu jovem aluno, dando-lhe livros de xadrez para estudar e levando-o para participar de torneios, a fim de promover a melhora do seu nível técnico.
Graças a esse importante incentivo, os bons resultados começaram a surgir: Tomaz em pouco tempo começou a se destacar nas competições escolares, ganhando várias delas. Em 2008, 2009 e 2011 ele sagrou-se campeão dos Jogos Escolares Municipais de João Pessoa, e em 2011 e 2013 venceu os Jogos Escolares da Paraíba. Nos anos seguintes, ele foi bicampeão do Nordeste nos jogos dos Institutos Federais, por equipes, e campeão nacional na categoria individual, nesse mesmo tipo de competição.
A essa altura, o leitor deve estar se perguntando: O que tudo isso tem a ver com Bobby Fischer? Seriam esses resultados obtidos por Luiz Tomaz, em meros torneios escolares, suficientes para fazê-lo ser comparado ao mítico ex-Campeão Mundial de xadrez, considerado por muitos o maior enxadrista de todos os tempos? A resposta é não. Tal comparação está baseada em outros fatores, porém, para explicá-la, será preciso relembrar um pouco da trajetória do genial Grande Mestre norte-americano.
Vamos lá: no ano de 1970, após quase dois anos afastado de competições importantes, Bobby Fischer retorna à arena internacional e dá início à marcha triunfal que culminaria com a conquista do título de Campeão Mundial, no épico match contra Boris Spassky, em 1972, na Islândia. Ao contrário do que se poderia esperar de alguém que atravessara um longo período de inatividade, Fischer voltou jogando melhor do que nunca, e começou a produzir verdadeiros “milagres” que causaram assombro ao mundo do xadrez, atemorizando sobretudo os soviéticos, que viam a posse do título mundial seriamente ameaçada pela ascensão do formidável rival.
Primeiramente, Fischer bateu o grande Tigran Petrosian por 3x1 (duas vitórias e dois empates) no chamado “Match do Século”, um histórico confronto ocorrido na antiga Iugoslávia, entre as equipes da União Soviética e do Resto do Mundo. Em seguida, no primeiro “Campeonato Mundial relâmpago” extraoficial disputado em Herceg Novi, Bobby teve uma atuação brilhante, vencendo o torneio com 4,5 pontos à frente do segundo colocado, Mikhail Tal. De um total de 21 jogos, ele ganhou 17 e perdeu apenas uma partida, para Viktor Kortchnoi, varrendo de zero reis do relâmpago tais como Tal, Petrosian e Smyslov. Depois disso, Fischer conquistou também o primeiro lugar nos torneios de Rovinj/Zagreb e de Buenos Aires, com 2 e 3,5 pontos à frente dos vice-campeões, respectivamente.
Mas foi com o Interzonal de Palma de Mallorca (pronuncia-se “maiorca”), na Espanha, que o mito da invencibilidade de Fischer se consolidou. Nesse evento, que contou com a participação da elite mundial, o gênio norte-americano obteve mais uma atuação espetacular, finalizando em 1º lugar com larga margem (18,5 pontos em 23 possíveis, com 3,5 pontos à frente do segundo colocado), classificando-se para o Torneio de Candidatos de 1971, a última barreira a ser transposta para que ele se tornasse o desafiante do Campeão Mundial Spassky.
No Torneio de Candidatos, Bobby simplesmente arrasou dois adversários de primeira categoria, os GMs Mark Taimanov e Bent Larsen, derrotando ambos pelo estrondoso placar de 6x0!! De forma absolutamente surpreendente, esse titã do tabuleiro protagonizou uma série de 20 vitórias consecutivas em competições de nível mundial - as 7 últimas partidas em Palma de Mallorca, as 12 vitórias sobre Taimanov e Larsen e a vitória na primeira partida da final do Torneio de Candidatos, sobre Petrosian - um feito sem precedentes na história do xadrez e um recorde que dificilmente será superado. 
Os resultados acima mencionados constituem um verdadeiro fenômeno competitivo. E é aí que voltamos a falar de Luiz Tomaz: ao observarmos seus resultados recentes, é possível constatar que, guardadas as devidas proporções, Tomaz vem obtendo, em âmbito estadual, resultados similares à sequência de triunfos que Fischer produziu em escala global.
Nos últimos quatro torneios de ritmo rápido de que participou, realizados no período entre agosto de 2017 e janeiro de 2018, Tomaz, que foi campeão em todos eles, disputou um total de 27 partidas, das quais venceu 25, cedendo apenas dois empates, um deles em posição claramente superior, já que tinha uma peça a mais. Nos últimos dois desses torneios, as duas primeiras etapas do Circuito FPBX de Xadrez rápido, foram 12 vitórias em 12 partidas! No decorrer dessa série vitoriosa, o jovem pessoense teve a oportunidade de sobrepujar nomes da elite do xadrez paraibano, como Douglas Torres, Arthur Olinto e Doriedson Lemos, bem como o Mestre Nacional Evandro Silva. Os números impressionam, caros leitores: são 26 pontos ganhos em 27 disputados, um inacreditável índice de aproveitamento de 96,3%.
Na modalidade de xadrez clássico, o nosso “Fischer paraibano” também tem mostrado sua força, conquistando, nos últimos anos, vitórias contra alguns dos principais enxadristas do Nordeste, a exemplo do Mestre Nacional pernambucano Marcelo Bouwman, Campeão do Nordeste em 2017, e dos Mestres FIDE Paulo Jatobá e Roberto Andrade. E, por falar em xadrez clássico, Tomaz ganhou dois torneios dessa modalidade em 2017, o I Memorial Mikhail Botvinnik (com 100% de aproveitamento) e a II Copa Caldas Viana de Xadrez, um torneio de sistema eliminatório que contou com a participação de 16 jogadores, dentre eles o autor destas linhas.
Uma outra característica de Luiz Tomaz que lembra Bobby Fischer é sua determinação em jogar sempre em busca da vitória. Assim como Fischer, o 1º lugar dos torneios é sua meta, e para atingi-la Tomaz serve-se de um xadrez sólido, com um bom entendimento tático e raramente caindo em apuro de tempo. Seu repertório de aberturas é versátil, com o emprego de aberturas e defesas variadas, e ele maneja bem as suas peças tanto nas posições abertas, de natureza mais tática, quanto nas posições fechadas, de caráter mais posicional. Diante de posições críticas ou complicadas, que exigem um cálculo preciso, Tomaz exibe serenidade e segurança, como se a própria deusa Caíssa o tomasse pela mão e o guiasse pelo tortuoso labirinto das 64 casas, rumo à vitória!
Apesar de não seguir uma rotina de treinamentos e estudo da teoria, não tenho dúvidas de que Luiz Antônio Tomaz tem potencial para continuar progredindo e para alcançar o título de Mestre FIDE e até de Mestre Internacional, devido à sua juventude, força de vontade e capacidade de aprendizado. Por enquanto falta-lhe o título, pois força de mestre ele já tem, fato comprovado pelos sucessos que vem obtendo contra os Mestres Nacionais e Mestres da FIDE paraibanos e nordestinos.
No entanto, sabemos o quanto é árduo e cheio de obstáculos o caminho dos jovens talentos brasileiros que tentam atingir a maestria enxadrística, sem patrocínio de instituições públicas ou privadas e muitas vezes sem apoio dos amigos e familiares. Como ainda não dispomos, no Brasil, de uma estrutura adequada para financiar a formação e o desenvolvimento de enxadristas promissores, irei torcer para que Luiz Tomaz consiga construir uma carreira profissional bem-sucedida, para que assim, com seu sustento material garantido, ele possa continuar nos presenteando com belas e exitosas atuações nos tabuleiros. Contudo, independentemente do que o futuro lhe reserva, uma coisa é certa: se Fischer conquistou o mundo, Tomaz conquistou a Paraíba!

(*) Luiz Fábio Jales é servidor público federal e enxadrista.

Circuito de Blitz neste sábado, na AXCV!

Tem sequência, neste sábado, às 15 horas, o Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz, na AXCV, com a realização de sua 7ª etapa, a ser disputada em 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''.

Haverá premiação correspondente a 50% da arrecadação com as inscrições, cujo valor será de R$ 20,00. 

O campeão geral e por categoria U1900 receberão 60% e 40% da premiação, respectivamente. Os prêmios não serão cumulativos. 

Os jogadores devem portar relógio e jogo de peças.

O Circuito acontece em 10 etapas, com as datas das demais fases ainda  a definir. Os jogadores que somarem mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018.

Final do Brasileiro terá Mequinho!

A CBX, através do Comunicado 11/2018 de 16/01/2018, divulgou a tabela da Final do Brasileiro de 2017 e a grande surpresa é a presença do lendário GM Henrique Mecking, o Mequinho, que aceitou o convite da entidade para participar da prova, em substituição ao MF Renan do Carmo Reis, do Amazonas. 

A CBX inovou, fazendo a Final em regimes de matches eliminatórios, o que, ao nosso ver, será um grande atrativo para o evento. 

Com esse sistema, cremos que as chances de Mequinho avançar e se tornar o campeão não são impossíveis, afinal ele possui o maior Elo entre os finalistas e tem alcançado boas performances nos grandes eventos que tem disputado em épocas recentes. 

Nos matches, ele terá a chance de se recuperar, em caso de algum tropeço, o que há de lhe tornar ainda mais forte nessa disputa pelo título de campeão brasileiro, depois de 50 anos! 

Seria a terceira conquista de Mequinho! A última vez foi em 1967, aos 15 anos de idade, quando também se sagrou campeão sul-americano. Antes, em 1965, com apenas 13 anos, o maior enxadrista brasileiro da história alcançaria seu primeiro título nacional. 

Caso consiga o tricampeonato agora, seria um feito magnífico, certamente, com grande repercussão nacional e internacional. Mequinho, como melhor ranqueado da Final, jogará no primeiro match contra o adversário de menor ELO, o que é próprio desse sistema de disputa. 

Contudo, ele não deverá ter vida fácil pela frente... A prova conta ainda com grandes nomes e os outros GM's (Fier, Krikor, Matsuura e Supi) também despontam como favoritos ao título. 

O xadrez nordestino também marca forte presença, com MI Iack Macedo e MN Vitor Firmo, de Natal; MF Vinícius Tiné e MN Marcelo Bouwman, de Recife; e MF Luismar Brito, de João Pessoa. 

Confira abaixo os adversários de cada um e demais dados dessa primeira etapa da Final. 

Então, que vença o melhor, embora não escondamos nossa torcida aberta por Mequinho, por toda a sua história e simbologia que representaria um título desse porte, no alto dos seus 66 anos, a serem completados na próxima terça-feira, dia 23 de janeiro.


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Fischer - A homenagem do RC!

Ontem, depois de 9 anos e 10.790 postagens, foi a primeira vez que o blog Reino de Caíssa deixou de exibir na sua página a logomarca com a tradicional imagem da Deusa Caíssa, para dedicar todo o seu cabeçalho a Bobby Fischer, em homenagem aos 10 anos de seu falecimento, ocorrido em 17 de janeiro de 2008. E como a alteração, por seu simbolismo, só deveria se manter por esse dia, voltamos hoje com a capa padrão do blog, porém revivendo através desta postagem a imagem extraordinária de ontem, para fins de registro histórico e para que os leitores que não puderam ver a homenagem  tenham ainda a oportunidade de conhecê-la, nesse que foi mais um tributo nosso ao maior enxadrista de todos os tempos.

Terei uma surpresa!

Fazia um tempo que não falava com Bobby Fischer, mas hoje, logo cedo, nos encontramos em uma praça em Buenos Aires. Ele gostou muito da homenagem que o blog Reino de Caíssa lhe prestou ontem, quando do  décimo aniversário de sua passagem para o mundo espiritual. 

Falamos um pouco sobre as ações da nova Diretoria da Federação Paraibana de Xadrez e ele mostrou-se satisfeito com o fato dos campinenses irem "invadir" a cidade de Esperança, no dia 18 de fevereiro. E ele me surpreendeu quando disse que eu podia ter uma boa surpresa... Qual? Não perguntei e ele não me disse Sei não, mas tenho um palpite...Sabem de uma coisa, é melhor aguardar.

Fica assim o prazer de ter mais uma conversa com o meu guia espiritual, a quem sempre busco para me aconselhar nesse mundo maravilhoso que é o Reino de Caíssa! 

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

10 ANOS SEM BOBBY FISCHER!

"Nunca me esquecerei do que me disse Magnus Carlsen sobre Fischer no dia do seu falecimento, em 17 de janeiro de 2008, quando Magnus tinha somente 17 anos: 'O que mais me impressiona em Fischer é sua capacidade para que nos pareça fácil o que, na realidade, é muito difícil. Eu tento imitá-lo.' Creio que é uma brilhante definição da genialidade, feita por outro gênio."

(Leontxo García, no prefácio da edição espanhola de Endgame, de Frank Brady)


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Sábado tem Blitz na AXCV

No próximo sábado, dia 20, vai acontecer na AXCV, a 7ª Etapa do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz! Serão realizadas 7 rodadas,  a partir das 15 horas, no ritmo de 5'+5''. 

A inscrição é de R$ 20,00. A premiação será de 50% do valor arrecadado, sendo 60% desse valor destinado ao campeão geral e 40% para o vencedor da categoria U1900. Os prêmios não serão cumulativos.

Ainda ficarão restando 3 etapas, com datas a definir, para a conclusão do Circuito. 

Aquele que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em março de 2018.

Os participantes devem portar relógio e jogo de peças.

Luismar é pódio no Aberto de Brasília!

Luismar, na 2ª rodada do Aberto de Brasília
(Foto: Facebook do evento)
O nosso MF Luismar Brito alcançou o pódio no Aberto do Brasil FBX Terraviva 2018, ocorrido neste final de semana, no Carlton Hotel SHS, em Brasília, chegando na 3ª posição, com 6 pontos em 7 possíveis (6v, 0e, 1d), a mesma pontuação dos dois primeiros lugares, GM Krikor Mekhitarian (campeão) e GM Neuris Delgado (vice-campeão). Luismar, que ocupava o sétimo posto da classificação inicial, perdeu apenas para Krikor e venceu todas as demais partidas, tendo como oponente de melhor qualificação, a campeã brasileira, MF Juliana Terao (2256). Com sua performance (link), o mestre paraibano consegue mais 16 pontos no seu ELO FIDE, que, no momento, chega a 2318! Parabenizamos Luismar por mais um excelente feito em sua extensa biografia enxadrística. Confira aqui a classificação completa do Aberto, que contou com a arbitragem do AI Antonio Bento e a presença de 116 jogadores de 15 Estados da Federação.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

IX Mem. Bobby Fischer - Cresce a adesão!

 Em apenas 15 dias de inscrições para o Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer o evento já atinge praticamente um terço dos participantes, considerando a limitação de vagas para a competição, que será realizada de 16 a 18 de março de 2018, em João Pessoa. Veja abaixo a relação atual de todos os inscritos até agora, já disponível no chess-results (link), bem como fotos dos mais recentes deles.

Vale lembrar que neste mês de janeiro o enxadrista pode ter valor promocional na inscrição, desde que não esteja já contemplado nas categorias com taxas diferenciadas. 

E há ainda boas vantagens (veja aqui) para o participante que garantir hospedagem no Littoral Hotel, também neste mês de janeiro.

Confira mais informações sobre o evento, no Regulamento, disponível na coluna ao lado.



Márcio Neron Dornelles (SC)

Jeffeson Pereira (PB)

Anderson Vieira (PE)

Flávio Bezerra (RN)

Alemberg Beserra (RN)

Dayvid Geferson Marques (RN)

Ary Born (RS)

Lucas Rafael Florentino (PB)