quinta-feira, 30 de março de 2017

Pedro Moura tem sua medalha do Bobby Fischer!

Em qualquer competição esportiva, a conquista de uma medalha é sempre muito gratificante... No xadrez, claro, não é diferente! Todos que alcançam os postos premiados ficam felizes em serem agraciados com esse símbolo do seu mérito! E se no ato da entrega da sua medalha, você recebe a informação de que a mesma, por um lapso da organização, não foi produzida? Frustrante, não é? Foi o que aconteceu, infelizmente, com o enxadrista pernambucano, Pedro Vinícius Gomes de Moura, melhor jogador sem ELO FIDE do Aberto do Brasil - VIII Memorial Bobby Fischer! Nós, da direção do evento, encomendamos a produção das medalhas dessa competição com base na tabela de premiação do evento do ano anterior, o que acabou provocando essa falha, pois naquela oportunidade essa categoria de melhor jogador sem ELO FIDE ainda não existia! O erro, claro, nos frustrou também, afinal, quem conhece nosso empenho de perto, sabe do nosso esmero em cuidar dos mínimos detalhes para fazer dos Memoriais Bobby Fischer eventos marcantes. Criticado sem piedade pela minha esposa, Glaucia ("- esquecer a medalha foi horrível!"), respondi, não sem deixar de lamentar o ocorrido, com a máxima segundo a qual "o que não tem remédio, irremediável está"! De fato, solução não havia para suprir a falta no momento da cerimônia de encerramento (ao menos Pedro Moura, na ocasião, recebeu do MF Marco Asfora, decano do xadrez pernambucano, seu envelope com a premiação em dinheiro, como mostra a foto ao lado).

Porém, assumimos, ao menos, o compromisso de enviar a medalha depois, para ele. E assim foi! Hoje, Pedro Moura recebeu seu simbólico e significativo prêmio pela conquista no VIII Memorial Bobby Fischer, o que nos deixou felizes e aliviados! Ele nos mandou a foto acima, a nosso pedido! Vale dizer que o enxadrista de Olinda fez, de fato, uma campanha digna de nota, ao somar 4 pontos em seis possíveis, com vitórias contra o Thales Leão (MG - 1949), AGM Douglas Torres (PB - 2162), Fábio Jales (PB - 1829) e José Murilo Gomes (RN - 1996). Renovamos nossos parabéns a Moura por seu feito, sem deixar de, novamente, pedir nossas desculpas pela falha! Ah... Mostrei a foto dele com a medalha a Glaucia, claro! 

Leitão repercute o Bobby Fischer!


No último dia 25, o site do GM Rafael Leitão, heptacampeão brasileiro e número 1 do ranking brasileiro, noticiou e comentou o Aberto do Brasil - VIII Memorial Bobby Fischer, que ocorreu de 17 a 19 deste mês em João Pessoa. Confira aqui a íntegra da publicação. Agradecemos a Leitão pela generosa matéria!

A preocupação de Petrosian!

Por Fernando Melo

O então campeão do mundo Boris Spassky estava confiante de que venceria Bobby Fischer, seu desafiante em 1972, e que manteria o título. Chegou mesmo a dizer que o norte-americano tinha o "queixo de vidro" - essa é a maneira geralmente usada para um boxeador que não consegue absorver um golpe e que quebra como vidro. 

Tudo bem. É um direito de Spassky dizer o que pensa, falar o que quer. Todavia, o experiente Tigran Petrosian conhecia bem o "gringo"  e não escondeu sua preocupação com o otimismo do seu compatriota.

"Devo advertir Spassky que Fischer está armado com todas as novas ideias em xadrez. Assim que Fischer consegue a vantagem, por mínima que seja, ele começa a jogar como uma máquina. Você não pode sequer ter esperança  de algum erro. Fischer é realmente um jogador extraordinário.. Seu match com Spassky vai ser duro".

Essa advertência de Petrosian, que conhecia muito bem Boris Spassky (se enfrentaram duas vezes pela coroa mundial) é observada por Gary Kasparov em seu livro sobre Fischer. O patriarca do xadrez na URSS, Miguel Botvinnik, já não tinha o mesmo otimismo. Ele chegara a tranquilizar a sociedade soviética: "Spassky não tem motivo pra temer Fischer". Ocorre que, com os resultados do Torneio de Candidatos 1971, quando Fischer saiu derrubando quem aparecia em sua frente, o tom dos comentários de Botvinnik passou a ser outro, chegando a dizer que Fischer é notável por sua técnica superior. "Fischer calcula variantes muito bem. Acho que nisso ele é mais forte do que qualquer um, inclusive Spassky".

Queremos concluir esse breve artigo, com a certeza de que os melhores jogadores soviéticos, e Botvinnik e Petrosian se enquadram muito bem, sabiam que Spassky podia perder o título para Fischer! 

quarta-feira, 29 de março de 2017

Terrível pesadelo!

Por Fernando Melo

Amanheci o dia estudando a primeira partida do match Fischer-Petrosian,  Final do Torneio de Candidatos, Buenos Aires, 1971. Fischer enfrentou a Siciliana, Variante Paulsen, B44. Foi uma vitória marcante pelo que aconteceu no seu final, forçando Petrosian abandonar no lance 40. 

Então verifiquei que Fischer  jogara essa mesma abertura contra Taimanov, pelas quarta-de-final desse mesmo torneio, meses antes. Foi uma partida dramática, sendo preciso 89 lances para Fischer conquistar a vitória. 

Mas vamos dar a palavra a Gary Kasparov, que tem muita coisa interessante para nos dizer sobre esse histórico embate, que foi a segunda partida. Lembrando que Fischer ganhara a primeira! Antes vamos ver a posição das peças no tabuleiro e que vale a pena o leitor armar.
Brancas: Rf6, Bg4, h3.
Negras: Rd5. Ce5.

Vejam que as negras, segundo GK, tinham uma escolha simples de quatro lances, três dos quais conduziriam a um empate rápido, e um para uma derrota igualmente rápida. E esse foi justamente o que Taimanov fez: 81. ... Re4??

"Sem dúvida o mais terrível pesadelo na biografia enxadrística de Mark Taimanov...", disse GK em seu livro Meus Grandes Predecessores, Vol 4, pág. 390.

Vamos saber agora como GK concluiu a análise dessa segunda partida:

"E assim, após somente quatro dias de jogo, a mente do adversário de Fischer parou de funcionar, O leitor poderá dizer: ´Um Grande Mestre em quaisquer condições não tem o direito de perder um final assim.!` Mas pelo visto Taimanov já não estava simplesmente deprimido, mas emocionalmente quebrado.

Por fim, vejam que interessante nos conta Kasparov!

"Eu ganhei uma aposta contra Suetin sobre o match Fischer-Taimanov, de que após duas partidas o escore estaria 2-0", recorda Petrosian. "Mais que isso, a história dessa disputa é mesmo divertida Após o primeiro adiamento da 2ª partida em uma posição perdida para Taimanov, Suetin admitiu a ´derrota`. Após o segundo adiamento em posição de empate, fui eu  que tive que `abandonar`. Mas no final das contas, eu acabei ´vencendo`.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Sobre a palestra Fischer - Karpov - II

Por Fernando Melo

Como foi que Anatoly Karpov (foto) conquistou o direito de desafiar Bobby Fischer pelo título mundial no ano de 1975? É o que vamos saber nas linhas abaixo.

Para qualquer jogador ter o direito de desafiar o campeão do mundo, na disputa pelo título máximo do xadrez internacional, naquela época, era preciso se classificar para jogar o interzonal, o que não era fácil. Depois ter que se classificar entre os primeiros e por fim jogar e vencer o torneio de candidatos. Tarefa difícil, muito difícil, bastante difícil.

Então, veio o Interzonal de 1973, em Leningrado e Karpov terminou empatado com Korchnoi com 13,5 em 17 pontos possíveis.

Na fase de Candidatos, quarta-de-final, Karpov ganhou para Polugaievsky por 5,5 a 2,5. Veio a fase Semifinal e Karpov derrotou Spassky por 7 a 4; Tivemos então a Final, com Karpov derrotando Korchnoi por 12.5 a 11,5. Com esse resultado, bem apertado, Karpov conquistava o direito de desafiar Bobby Fischer.

Vejamos agora, para uma ligeira comparação, como Fischer conquistou o direito de desafiar Spassky em 1972.

No Interzonal de Palma de Mallorca, Fischer ganhou com 3,5 pontos na frente do segundo colocado!
Na fase de quarta-de-final, Fischer derrotou Taimanov por 6-0  e na Semifinal, o derrotado foi Larsen, com Fischer aplicando também 6-0! Por fim veio Petrosian. Um adversário difícil, mas Fischer não se assustou e venceu por 6,5 a 2,5, num match onde foram jogadas 9 (eram 12) partidas e ocorreu algo impressionante, Fischer venceu as quatro últimas partidas!

Ora, se compararmos o que fez Fischer e o que fez Karpov, vai uma distância de força muito grande!
O leitor pode chegar a sua própria conclusão..

E para encerrar, lembro que o então presidente da Federação das Filipinas,Florencio Campomanes, mais tarde foi presidente da FIDE, ofereceu uma bolsa de 5 milhões de dólares (é muito dinheiro) para Fischer jogar com Karpov. Ninguém entendia Fischer. Ele havia abandonado o xadrez oficial para sempre e não era uma montanha de dólares que o faria mudar de ideia! E assim aconteceu. A FIDE, no dia 3 de abril de 1975, através do seu presidente Max Euwe, anunciou ao mundo que o russo Anatoly Karpov era o novo campeão de xadrez!

domingo, 26 de março de 2017

Torneio de Esperança - Atenção aos prazos!

Termina na próxima sexta-feira, dia 31/03, a segunda fase da  inscrições para o XX Torneio de Esperança, que será realizado nos dias 29 e 30 de abril deste ano, sob a direção e organização de Joaquim Virgolino. Até sexta-feira, portanto, as inscrições são de 100 reais e aqueles que desejarem adquirir uma camiseta do evento devem acrescentar o valor de 20 reais. No mês de abril, as inscrições passam a custar 120 reais. A competição será realizada em 6 rodadas, sendo 3 em cada dia, no ritmo de 1 hora nocaute, com 5 mil reais em prêmios. A prova tem o apoio do Vereador pessoense Luís Flávio Paiva, que dá nome ao Troféu de Campeão do torneio. Serão oferecidas 80 vagas. Há isenção de taxa para GM's  e MI's e para os MF's a taxa é de 50 reais. Os jogadores que efetuarem sua inscrição devem comunicar ao diretor do torneio, para constarem no rol oficial de inscritos, informando também o número de sua camiseta.  Os contatos de Joaquim Virgolino são 83-996026144 (celular) e rjfischer64@gmail.com (e-mail).

Arte de Pensar promoverá IRT de Rápido




sexta-feira, 24 de março de 2017

VIII Mem. Bobby Fischer - Impressões


IMPRESSÕES DEIXADAS PELOS PARTICIPANTES E OBSERVADORES DO ABERTO DO BRASIL - VIII MEMORIAL BOBBY FISCHER, REALIZADO DE 17 A 19 DE MARÇO DE 2017, NO LITTORAL HOTEL, EM JOÃO PESSOA (PB)


"Mais uma vez a Paraíba nos orgulha muito e realiza um impecável evento, parabéns Sá!"
Roberto Calheiros (PE)


"Torneio contou com o habitual alto nível da organização e que seguramente foi plena satisfação para os 114 jogadores que estiveram presentes na competição."
MI Yago Santiago (PE)


"Sensacional o torneio! Estão todos de parabéns! Espero retornar sempre!"
Thales Leão (MG)


"Parabéns pelo brilhante torneio! Como sempre!"
CM Williem Barreto (BA)


"Parabéns pelo evento, como sempre brilhante a organização."
Marcio Neron (RS)


"Parabéns Fernando, belíssimo torneio. Muito bem organizado!"
Matheus Cavalcante (CE)


"Torneio exemplar. Só alegria!"
Alberto Brasil (BA)


"Fernando, torneio muito bem organizado. Parabéns pela equipe, pela excelência... A atualização no chess-results foi fantástica. Tudo muito bom!"
MN Yoshio Hiramine (PE)


"Parabéns pelo torneio! Ótimo ambiente, muito bem organizado!"
Ciro Pimenta (PR)


"Fernando, a equipe de João Câmara adorou o torneio!"
Francisco Quaranta (RN)


"Parabéns, Fernando! O Torneio mais um vez foi muito organizado e de alto nível!"
Amílcar Pessoa (PB)


"Parabéns pelo grandioso evento!"
MN Paulo Barbosa (PB)


"Parabéns pelo torneio Fernando!"
Dalson Holanda (PE)


"Fernando, poucas vezes vemos um torneio aberto tão bem organizado, e com tanta atenção aos detalhes. A minha namorada, por exemplo, ficou muito admirada com a planilha com o rosto do Bobby Fischer, e todos aqueles lanchinhos disponíveis para os jogadores durante as rodadas! Foi um grande prazer jogar o seu torneio, e finalmente poder conhecer João Pessoa. Espero poder retornar ano que vem prá tentar defender meu título!"
MI Luis Coelho (SC)


"Parabéns mesmo Fernando, grande torneio, excelente organização!"
Avner dos Anjos (PE)


"Parabéns, Fernando paladino da Paraíba. Sempre conduzindo o torneio de Xadrez Memorial Boby Fischer com grande competência! Felicidades prá você e toda sua família!"
José Braga (RN)


"Fernando, cada vez melhor o torneio, a planilha, a caneta, o ambiente, água café, balas.... Muitos torneios, até maiores, nem água tem!"
Wellington Jr. (CE)


"Muito bom ter participado desse torneio. Já estou me programando para o próximo ano. Parabéns aos organizadores.
Alemberg de Morais (RN)


"Parabéns, mestre Fernando, pelo evento, realmente um dos melhores do Brasil!"
AGM Douglas Torres (PB)


"Fernando sobre o torneio, foi perfeito. A organização do Bobby Fischer é para ser copiada no Brasil todo. Parabéns a família Melo."
AIM Fabson Palhano (PB)


"Muitas premiações, várias categorias (inclusive solicitei uma em novembro 2016 e foi aceita sem problemas). Café, lanches etc., tudo pensado para melhor satisfazer o enxadrista e elevar o nível do esporte. Achei fantástico, só um torneio desse porte, para proporcionar um momento ímpar, conforme foi para mim."
Fagner Lima (PB)


"Parabéns Fernando e toda equipe do Bobby Fischer, como sempre muito bem dirigido e organizado, torneio ímpar do Xadrez brasileiro. Parabéns!"
Antonio Araújo (RN)


"Fernando, parabéns pelo torneio bem organizado e por sua gentileza e simpatia com os participantes. (...) Parabéns pela competência na realização desse grandioso evento. Até o próximo!
Paulo Humberto (RN)


"Parabéns Fernando. Teu evento foi tudo bom. Organizaçāo, Local do Evento, Equipe Receptiva... Dá gosto participar. Já deixou saudades, continuem assim, estāo no caminho certo. Abraço."
Carlos Antonio Ferreira (PE)


"Parabéns família Sá Melo. Essa foi a minha 5° participação. Com certeza quem participa sempre se programa pra voltar  e como sempre só tenho a elogiar."
CM Luciano Zalllio (BA)


"Gente confesso que nunca participei de um campeonato tão bem organizado e com tantos enxadristas assim!  Mostrei esse vídeo para os grupos do Pará, Amazonas, Rondônia e aqui do Acre! Tenho certeza que no próximo Bobby Fischer mais enxadrista do Norte vão participar!"
Neurismar Souza (AC)


"Digo mais! Todas as minhas partidas já estão lá no chess-results, o que significa que a cada ano a organização melhora mais!"

Almir Correia (PE)


"Show de competência e organização!"
Doriedson Lemos (PB)


"Muito bom. Parabéns mais uma vez. Orgulhoso de ter participado do evento e do mesmo ser nosso!"
Rafael Andrade (PB)


"Nota 10 para o evento, Fernando"
Eny Nóbrega (PB)


"O evento é sempre uma lindeza"
Marcelo Nunes (PE)


"Parabéns aos organizadores, o torneio tem sido um dos melhores do Brasil desde a primeira edição. Acompanho de longe e sei do amor que os organizadores têm pelo jogo, pelo homenageado e pelo desenvolvimento dos enxadristas nordestinos. Parabéns!"
Rewbenio Frota (RJ)


"Foi um grande torneio mesmo, esse Bobby Fischer!"
David Frankental (RN)

VIII Mem. Boby Fischer - Momentos!

Eis, a seguir, alguns momentos registrados durante o Aberto do Brasil - VIII Memorial Bobby Fischer, que terminou no último dia 19, no Littoral Hotel, em João Pessoa (PB)

Salão do Littoral Hotel - Ambiente recebeu
elogios dos participantes!

Imagem do evento, na entrada do salão.
Iniciativa do Littoral Hotel

Panorama do salão de jogos. Local privilegiado para o xadrez!

Caneta e súmula personalizada. Fischer merece todos os mimos!

Enzo Magalhães (RN). Postura
notável para um garoto de 9 anos!

Um dos click's privilegiados de Claudia Aquino...
Sim, Estêvão Alisson (PB) está num torneio de xadrez!

Doriedson Lemos, Melhor Enxadrista
Paraibano de 2016, recebe seu Certificado
durante o Memorial.

Integrantes do Instituto Federal do RN. O Estado superou
o número de jogadores da PB, anfitrião do evento!

Um dos muitos encontros de gênero e gerações do
Memorial Bobby Fischer!

Paixão futebolística também apareceu com frequência!

Momento marcante do torneio. Flávio Bezerra (RN)
esteve por um lance, para vencer o MI Yago Santiago!

Prática comum de um torneio de xadrez. Acompanhar
partidas! A plateia, geralmente, é bem-vinda pelos jogadores!

Fernando Melo posa para foto com parte dos
vencedores da promoção que deu 15 livros
"O escudeiro de Caíssa" aos jogadores.

Joaquim Virgolino, com camisa do evento, posa com Melo, autor do Escudeiro!

O garoto Enzo ajuda o diretor da prova na condução
dos sorteios promocionais do evento!

Ary Born (RS) e Yoshio Hiramine (PE),
vencedores do prêmio para hóspedes do Littoral.
Além deles, Herbert Carvalho (SP) também foi
contemplado!

Capricho do Swiss Manager! Casal emparceirado!

Juventude x Experiência. Magia do Xadrez!

Sensibilidade feminina de Cláudia Aquino deixa sua marca!

Equipe de arbitragem e direção recepciona Luís Paiva,
patrono do Memorial!

Registro de longa amizade! O cardiologista botafoguense,
José Mário, com Fernando (flamenguista)
e Sílvio (vascaíno). Flu sem vez!

Encontro entre mestres tradicionais do xadrez nordestino:
Roberto Andrade (RN) e Marco Asfora (PB).

Amizade carioca no Memorial: Marcio Baeta e David Borensztajn

Bonita visão longitudinal de uma das alas do salão!

Mestres esperam seus adversários para começar suas partidas!

Melo e sua Bird!

Outra do Manager: pai e filho emparceirados!

Nada melhor do que o Memorial Bobby Fischer, para
promover Bobby Fischer, o escudeiro de Caíssa!

Registro do momento mais significativo do torneio.
O MI Yago Santiago bate
o GM Felipe El Debs, de negras, na penúltima rodadas!

Sincronia não planejada na anotação das súmulas entre
jogadores cearenses!

Mirra Mariana Bezerra, única representante feminina
do xadrez paraibano, no evento!

Observar a partida ao lado... Prática comum nos torneios!

Trabalho árduo e que contribui para o sucesso do evento.
Reprodução de PGN's pelo AA Márcio Jordão (RN).

Adversários se levantam. Boa hora para o
click atento de Claudia Aquino!

Troféu Vereador Luís Paiva!
Belo trabalho do artesão Joabe Bomfim!

Família Melo reunida no final dos trabalhos
para celebrar o sucesso do evento!

Registro da Palestra de Fernando Melo, sobre Bobby Fischer,
ocorrida no sábado, dia 18/03, no hall externo do Littoral Hotel
Participantes do evento prestigiam a cerimônia de encerramento.
Momento importante de um torneio de xadrez!

Três Mestres Internacionais no torneio. Os três no pódio!