quarta-feira, 26 de julho de 2017

Dois torneios em andamento

Hoje à noite, a parti das 20 horas,  teremos a II Rodada do III Torneio Memorial Caldas Vianna, valendo rating FIDE, com quatro jogos. José Mario - Alexandre César, Ubirajara Barros - Fernando Melo, Genildo Gomes - Eny Moura, Antonio Dutra - Petrov Baltar.

Genildo x Tomaz
Dutra x Galindo e Hamilton x Claudionor

Segunda-feira passada, foi realizada no Clube de Xadrez Arte de Pensar, a II Rodada do I Memorial Mikhail Botvinnik, valendo rating Fide. As fotos registram a presença de seis dos oito participantes. O resultado da II Rodada deste Memorial ficou assim conhecido: Hamilton Nóbrega - Claudionor Henriques (0-1), Antonio Dutra - Luciano Galindo (1-0), Luiz Tomaz - Genildo Gomes(1-0), Dieggo Guerra - Ednaldo Vasconcelos (1-0)

O sufoco da chinesinha!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo a Mestra Valdemiza Gurgel)

Yifan quando ainda usava broche
Gosto muito da GM Hou Yifan.  Gosto muitão dessa chinesinha! Gosto de verdade! Vez por outra tenho uma recaída, uma saudade, a lá vou eu procurar rever algumas de suas partidas. 

Mas hoje aconteceu o que não queria que tivesse acontecido com ela. Não é que a chinesinha foi massacrada  pela ucraniana (naturalizada russa) GM Kateryna Lahno!


Eu pensava nela, quando fui pesquisar alguma coisa sobre a Pirc e terminei encontrando a partida jogada entre elas em 2007. Ocorre que a chinesinha era uma pirralha, apenas 13 anos, enquanto Lahno contava com 18 anos de idade. O que importa é que a partida é prá lá de emocionante. Isso mesmo!

Vocês imaginem quatro peças cercando o rei adversário. E falo em peça pesada: dama, duas torres e um perigoso cavalo. Tudo isso conduzido pela chinesinha. O rei ucraniano fica como que assustado, mas logo se dá conta que era apenas uma ameaça. Talvez a falta de experiência da chinesinha na época, tenha deixado passar boas oportunidades, uma vez que suas quatro peças não se entendiam.

De repente, Lahno dá o troco com um ataque punitivo. O sufoco da chinesinha é grande. E a partida cresce em emoção. Vejamos como foi.

Yifan - Lahno
Def. Pirc
(North Urals Cup 2007

1.e4 d6 2.d4 Cf6 3.Cc3 g6 4.Cf3 Bg7 5.Be3 c6 6.Dd2 Da5 7.Bd3 Bg4 8.h3 Bf3 9.gf e5 10.0-0-0 Cbd7 11.Rb1 0-0 12.de de 13.Bh6 Ch5 14.Dg5 Dd8 15.Ce2 Bh6 16.Dh6 Df6 17.De3 Tfe8 18.h4 Cf8 19.Cg3 Cf4 20.h5 C8e6 21.hg hg 22.Tdg1 Rf8 23.Bc4 b6 24.Th6 Re7 25.Be6 De6 26.Da3+ Rf6 27.Cf5 a5 28.De3 c5 29.a3 Td7 30.Thh1 Tad8 31.Cg3 Td2 32.Tc1 Dc4 33.De1 Dd4 34.Th2 Cd3! 35.c3 Tb2+ 36.Ra1 Dc4 (0-1)

Essa foi a segunda vez que elas se encontraram no tabuleiro. A primeira foi em 2006 na Copa Norte dos Urais, com um empate. Depois, até 2014, foram nais 12 embates. O resultado final é de 4x3 para Lhano e mais 7 empates, conforme dados no ChessGames.

Circuito realiza 1ª Etapa


terça-feira, 25 de julho de 2017

O incrivel Kenneth Rogoff!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Paulo Barbosa)

Economista e GM Kenneth Rogoff
Professor de Economia e Política Pública na Universidade de Harvard, o norte-americano Kenneth Rogoff, 64 anos, é também um enxadrista destemido e talentoso. Para que vocês não pensem que eu exagero, basta lembrar que ele empatou com Magnus Carlsen, em uma partida de blitz!

Quando pesquiso sobre a vida de Rogoff, o que já fiz mais de uma vez, sempre me dá uma sensação de que tudo o que ele conquistou de respeito e reconhecimento no mundo da Ciência da Economia, essa base de conhecimento profundo sobre a matéria, tem o xadrez como alicerce. Digo isso porque houve uma época, na juventude de Rogoff, que ele abandonou a escola para se dedicar  ao xadrez. Anos depois, voltou aos estudos, entrou na Universidade para cursar Economia e deu no que deu. Ator de vários livros consagrados, Rogoff assina uma respeitada coluna no The Guardian.

Mas falemos sobre ele no nosso mundo, que é o xadrez.  Para não nos prolongarmos, vamos nos centrar no ano de 1975, quando o Campeonato dos EUA valia como Zonal, classificando assim os primeiros lugares para o Interzonal de 1976, ocorrido em Manila e em Biel.

Num campeonato cheio de Grandes Mestres experientes, Rogoff, que também é Grande Mestre (Elo 2505), terminou como vice-campeão, na frente de nomes como o de Reshevsky, Bisguier, Benko (empatou com os três). O campeão foi Walter Browne, que somou 8,5 em 13 e Rogoff somou 8 pontos. 

Em outros torneios, ele empatou com Miguel Tal, com Tigran Petrosian, Bent Larsen, Robert Hubner, etc. Portanto, um enxadrista incrível, duro de ser batido, considerando que sua profissão não é o xadrez, mas sim de economista na área financeira.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Ganhando com "Ela"!

Por FERNANDO MELO 
(Dedico este artigo ao Mestre Antonio Carlos*)

Jogar com o Mestre Francisco Dantas é agradável! E jogar a Bird é muito agradável! E ganhar para ele jogando a Bird é bastante agradável! Vamos explicar  tudo isso.

Ontem, no Circuito de Xadrez Blits Bobby Fischer, joguei com as brancas contra meu amigo Francisco Dantas. Ele tem mais conhecimento teórico e técnico do que eu, é jogador mais forte e vence sempre quando nos enfrentamos. Na partida em questão, eu estava satisfeito em poder testar minha Bird com ele. Confesso - isso é importante - que consegui uma concentração de tal monta, que pouco importava o resultado. Joguei, portanto, descontraído, feliz e atento. No final, com os cumprimentos de praxe, ele disse: "Essa Bird de Fernando é complicada!"

Ora, temos que frisar que Dantas jogou bem esse torneio, empatando com os 3 primeiros colocados (esses três jogaram "afiados" todo o torneio, e empatar com gente com esse espírito não é fácil).
Então, pergunto: por que Dantas perdeu na nossa partida?   

A sensação que tenho para poder responder a essa pergunta é a de que, de tanto jogar a Bird, efetuo os primeiros lances (cerca de 10) sem pensar (salvo se o adversário jogar o Gambito From, pois aí tenho que criar lances no tabuleiro que não estou acostumado). Ora, isso numa partida de 5+5', jogar rápido passa a impressão de que você está confiante no que faz e isso, em geral, incomoda o adversário, principalmente quando ele sabe que você joga a Bird, sempre.
Resumo da ópera: quem ganhou foi o efeito psicológico, pelo menos naquele instante, em que Dantas me vendo jogar com segurança, começou a pensar e foi se complicando no tempo. Um minuto a mais numa partida de 5 minutos é muita coisa.
Claro está que numa partida clássica de 4 horas, ganho, jogando com Dantas, apenas experiência (o que já é muito), porque dificilmente ele vai perder para mim.
Aproveito para dizer que nesse torneio de ontem, ganhei também para o Mestre Antonio Dutra, o que não é fácil, e , claro, jogando a Bird! Eita! Então a Bird está em alta? E como, né!   

Antonio Carlos* - Tenho um especial respeito por Mestre Antonio Carlos, que certamente está em Sousa, onde vive, e faz tempo que não aparece por aqui. Em 11 janeiro de 2012, ele me presenteou o livro que ilustra este artigo com a seguinte dedicatória:
"Ao mestre Fernando Melo ´Que venham os moinhos de vento. Que venham os labirintos das ilusões e dificuldades. Mas nada, nada será barreira para quem plantou em seu coração e na mente o desejo de realizar um sonho e ter a certeza que criará carne e ossos um dia. Viva a deusa Caíssa! Viva a AXCV! Viva ao Xadrez Paraibano! E viva a você e toda sua bela família, bravo "Don Quixote do Nordeste".

I Memorial Botvinnik

AN Ivanilson Pereira: segurança e tranquilidade
Será realizado na noite de hoje, a partir das 19h30m, no Clube de Xadrez Arte de Pensar - Colégio TOP, Rua Inácio Ramos de Andrade, 416, bairro dos Bancários,  a II Rodada do I Torneio Memorial Mikhail Botvinnik, sob a direção de Fernando Melo e arbitragem de Ivanilson Pereira. O torneio, com 90 minutos nocaute, vale rating FIDE e conta com oito jogadores, todos contra todos.

O emparceiramento está assim conhecido:
Mesa 01 - Hamilton Nobrega - Claudionor Henriques
Mesa 02 - Antonio Dutra - Luciano Galindo
Mesa 03 - Luiz Tomaz - Genildo Gomes
Mesa 04 - Diego Guerra - Ednaldo de Lima

domingo, 23 de julho de 2017

Resultado do Blitz na AXCV

O título ficou em casa! Afinal, no primeiro torneio do Circuito de Xadrez Blitz Bobby Fischer, ocorrido neste domingo na AXCV, os vencedores foram os anfitriões Fernando Sá, na categoria geral, e Fernando Melo, na categoria U1900. Em face do reduzido número de participantes, apenas oito, a prova foi realizada no Sistema Schuring, em lugar do Suíço, antes previsto. Confira abaixo a classificação completa da competição. Foi dada a largada, portanto, para o Circuito, que terá 10 etapas, cujos vencedores serão aqueles que mais pontuarem por categoria, quando serão ambos premiados com a inscrição para o Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018. Em breve, divulgaremos a data da segunda etapa do Circuito. Aguardem!


AXCV - Circuito de Blitz começa hoje!

Começa, logo mais, às 15 horas a 1ª Etapa do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz, na AXCV, com a disputa em 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''.

Haverá premiação correspondente a 50% da arrecadação com as inscrições, cujo valor será de R$ 20,00. 

O campeão geral e por categoria U1900 receberão 60% e 40% da premiação, respectivamente. Os prêmios não serão cumulativos. 

Os jogadores devem portar relógio e jogo de peças.

O Circuito acontecerá em 10 etapas, com as datas das demais fases ainda  a definir. Os jogadores que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018.

A favorita de Caíssa!

Por FERNANDO MELO

(Dedico este artigo ao Mestre Joaquim Virgolino)

Hoje, 23 de julho, o xadrez mundial está em festa para comemorar os 41 anos de Judit Polgar, a maior jogadora de xadrez de todos os tempos! Ela já venceu Karpov, Kasparov, Anand e etc! A chinesinha, que tanto admiro e venero, rende homenagens a Judit!

 Todas as mulheres enxadristas do mundo tem uma divida de gratidão para com Judit, por ela ter dignificado com seu talento e força, determinação e vontade o xadrez feminino em todo o planeta caissiano! Certamente Juditg Polgar é a favorita da nossa Deusa Caíssa!
Judit  com Joaquim

Juditinha com o presente da madrinha Judit




Muitos dos  nossos leitores já sabem da forte ligação que Judit tem com a Paraíba, mais precisamente com a cidade de Esperança e mais diretamente com Joaquim Virgolino, pai de Judit Polgar Virgolino. Isso mesmo, Joaquim tem uma filha que chama-se Judit Polgar! Uma homenagem a jogadora húngara. Eles são compadres, já que a nossa Juditinha é sua afilhada! Uma dia a madrinha ilustre virá a Paraíba, e tenho esperança de que ela irá visitar a afilhada e todos nós enxadristas paraibanos estaremos juntos para aplaudi-las! Longa vida, Judit!

Tomaz ministra Simultânea



Luiz Antonio Tomaz, 19 anos, ministrou simultânea contra 10 tabuleiros, com 1 hora nocaute, neste último sábado no Clube de Xadrez Miramar, sob a direção do MF Francisco Cavalcanti, vencendo todas as partidas. Para tanto, o simultanista recebeu 400 reais que representou a soma das inscrições. A iniciativa também contou com o apoio da Academia de Xadrez Caldas Vianna e da Federação Paraibana de Xadrez.  Os participantes foram Genildo Gomes, Fernando Melo, Petrov Baltar, José Mario, Marcos Akmeida, Felipes Guedes, Daniel Cavalcanti, Alejandro Gonzalez, Severino Targino e Ubirajara Barros.

sábado, 22 de julho de 2017

Circuito Bobby Fischer de Blitz na AXCV!

Neste domingo, dia 23/07, iremos promover a 1ª Etapa do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz, na AXCV, a partir das 15 horas. Serão 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''. A inscrição será de R$ 20,00. A premiação será de 50% do valor arrecadado, sendo 60% desse valor destinado ao campeão geral e 40% para o vencedor da categoria U1900. Os prêmios não serão cumulativos.

Serão 10 etapas, com datas a definir. Aquele que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018. 

Essa Bird maravilhosa!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Francisco Dantas)

Victor Korchnoi (1931-2016)
Amigos meus, que sabem que só jogo a Abertura Bird, sabem também que gosto de pesquisar sobre ela. Hoje descobri algo que me deixou feliz. Isso mesmo, essa Bird me deixa feliz, em qualquer situação, na vitória, na derrota, no empate, e, principalmente, na pesquisa. Com essa sensação, emotiva e prazerosa, descobri que Victor Korchnoi jogou a Bird, a exemplo de Bobby Fischer, uma única vez! Logo ele que tem 4.415 partidas registradas no ChessGames! 

E perguntei a Fischer, conversando  com ele logo cedo, se sabia o motivo de Korchnoi ter jogado essa Bird uma única vez. Ele ficou em silêncio, e quando Fischer não me responde, já sei: ou não quer ou não sabe. Tudo bem, fui pesquisar e descobri!

Existe uma informação de que Korchnoi ao enfrentar Grigory Goldberg, no Torneio de Tula (Rússia) em 1950, jogou 1.f4 para evitar qualquer preparação especial em que seu adversário tenha trabalhado junto com Botvinnik, uma vez que Goldberg era segundo de Botvinnik, e, consequentemente, estudavam juntos. 

Por essa razão, deve ter surpreendido Goldberg, já que este estava preparado para qualquer 1.e4 ou 1.d4. Mas veio a Bird e esta ganhou a partida no 41º primeiro movimento. 

Fico aqui torcendo que Krochnoi tenha sentido prazer em vencer com essa abertura e tenha se divertido bastante.

E para encerrar, hoje, por coincidência, é o aniversário de nascimento de Goldberg, que nasceu no dia 22 de julho de 1908 e faleceu em 1976, aos 68 anos.